ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Itamaraty critica duramente governo venezuelano por decisões que atingem oposição no processo eleitoral

06/02/2018 14h24

SÃO PAULO (Reuters) - O governo brasileiro condenou duramente decisões da Justiça da Venezuela que atingem a oposição no processo eleitoral, segundo nota divulgada pelo Itamaraty nesta terça-feira.

"O governo brasileiro repudia o sistemático e inaceitável empenho do regime autoritário venezuelano em eliminar da atividade política partidos, frentes e personalidades da oposição", disse o Itamaraty, em nota.

"A invalidação pelo conselho nacional eleitoral do partido Primer Justicia soma-se à inabilitação das agremiações Mesa de la Unidad Democrática e Voluntad Popular e à cassação dos direitos de Leopoldo López, Antônio Ledezma, Maria Corina Machado, Henrique Capriles, Freddy Guevara e David Smolanski, entre outros, como uma evidência a mais do absoluto desapreço das autoridades venezuelanas pelo pluralismo político e partidário", afirmou o ministério.

Na última sexta-feira, o partido da oposição Primero Justicia denunciou que a justiça eleitoral venezuelana havia rejeitado uma tentativa do grupo de se validar como organização política.

Antes disso, no fim de janeiro, a Justiça venezuelana proibia uma coalizão de oposição de concorrer às eleições presidenciais, previstas para ocorrerem até o dia 30 de abril.

O Itamaraty encerra sua nota afirmando que o diálogo com "ampla participação" da oposição é o caminho para a solução da crise venezuelana.

"O governo brasileiro reitera sua convicção de que a reconciliação do povo venezuelano haverá de resultar de diálogo de boa fé com ampla participação das forças da oposição e da sociedade civil, em busca de uma saída pacífica para a crise que tanto aflige esse povo irmão."

(Por Laís Martins)

Mais Economia