ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Chair do Fed diz que não há evidências de superaquecimento da economia dos EUA

01/03/2018 14h00

WASHINGTON (Reuters) - O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou nesta quinta-feira que não há evidências de que a economia dos Estados Unidos está superaquecendo, e que o mercado de trabalho pode ainda ter espaço para melhorar conforme o banco central mantém o ritmo gradual de altas da taxa de juros.

"Não há evidência de que a economia está superaquecendo", disse Powell ao Comitê Bancário do Senado em sua segunda aparição no Congresso esta semana.

Embora a atual taxa de desemprego de 4,1 por cento esteja "na ou abaixo" das estimativas da taxa de pleno emprego, "não vemos qualquer evidência de um movimento decisivo para cima nos salários... Nada nisso sugere para mim que a inflação de salários esteja em um ponto de aceleração", disse ele.

Powell afirmou que os riscos são para ambos os lados agora do que mais na recuperação da crise financeira, acrescentando que "o que não queremos ver acontecendo é ficar atrás da curva".

Mas ele disse que nesse momento o Fed pode continuar "a elevar gradualmente os juros... essa é a trajetória em que estamos e minha expectativa é de que continuaremos a estar na trajetória apropriada".

Desde a ida de Powell ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados na terça-feira, os mercados têm buscando clareza sobre se o Fed vai acelerar o ritmo de altas de juros neste ano.

As declarações dele na terça-feira provocaram um salto nos rendimentos dos títulos dos EUA e queda das ações, uma vez que os investidores entenderam as declarações sobre a economia como um sinal de que o Fed elevará os juros quatro vezes este ano, contra três que as autoridades projetaram em dezembro.

(Reportagem de Howard Schneider)

Mais Economia