ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

AgRural vê produtividade recorde para safra de soja do Brasil; eleva produção de milho

05/03/2018 14h20

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de soja do Brasil na temporada 2017/18 foi estimada nesta segunda-feira em um recorde de 117,9 milhões de toneladas, ante previsão de fevereiro de 116,2 milhões, de acordo com levantamento da consultoria AgRural, que elevou a produtividade média do país para um nível também recorde em meio a boas condições climáticas.

Apontando uma área plantada estável em relação ao levantamento de fevereiro, a consultoria estimou a produtividade média em 56,6 sacas por hectare, ante 55,8 sacas por hectare no mês passado e acima das 56,1 sacas da excelente safra de 2016/17.

"O aumento deveu-se a ajustes de produtividade em diversos estados, com destaque para os do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Com chuvas muito favoráveis ao longo de fevereiro, a produtividade dos quatro Estados foi elevada para níveis recordes...", disse a consultoria em nota.

A AgRural ressaltou que a média de produtividade nos Estados do Matopiba deve, "finalmente" superar recordes anteriores. No Piauí, a melhor marca havia sido registrada em 2007/08; na Bahia e Maranhão, em 2010/11; e em Tocantins, em 2011/12, segundo números da consultoria.

As previsões da safra de soja do Brasil, maior exportador global da oleaginosa, têm sido revistas para cima à medida que a colheita se desenvolve, surpreendendo especialistas, que inicialmente avaliavam que seria difícil a produtividade de a safra passada ser superada em 2017/18.

Em fevereiro, a Agroconsult estimou a safra nacional em 117,5 milhões de toneladas, enquanto a FCStone apontou 112,9 milhões de toneladas no dia 1º de março. Já a Informa Economics prevê 114 milhões de toneladas, número semelhante ao projetado pela associação da indústria (Abiove), de 114,7 milhões de toneladas.

As revisões ocorrem antes de a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) atualizar os números oficiais do país, na próxima quinta-feira.

A pesquisa da AgRural apontou ainda ajustes positivos em relação ao mês passado nos três Estados do Centro-Oeste, que também verão recordes, e em São Paulo e Minas Gerais, também com registro de novas marcas históricas.

Em Santa Catarina e Rondônia, as produtividades de fevereiro, que já eram recordes, foram mantidas.

"Em contrapartida, houve cortes no Rio Grande do Sul, devido à falta de chuva no sul do Estado, e no Paraná, onde o rápido avanço da colheita registrado na semana passada mostrou produtividades abaixo do esperado na região oeste, que teve chuvas acima do normal ao longo da safra."

MILHO

A AgRural também aumentou a estimativa de produção total de milho do Brasil na safra 2017/18 para 89,9 milhões de toneladas, ante 89 milhões em fevereiro e 97,8 milhões de toneladas em 2016/17.

A consultoria revisou para cima os números da primeira e segunda safras do cereal.

Para a segunda safra, a área estimada teve um leve incremento em relação a fevereiro, passando para 11,7 milhões de hectares no Brasil.

"Apesar do atraso no plantio, a melhora recente dos preços do cereal estimula os produtores a não reduzirem ainda mais a área, que já tem queda de 3,6 por cento em relação ao ano passado. A produção, baseada por enquanto em linha de tendência de produtividade, está agora em 64 milhões de toneladas, contra 63,6 milhões em fevereiro."

Também houve leve alta na estimativa de produção de milho verão, para 25,9 milhões de toneladas, devido a ajustes de produtividade em diversos Estados.

(Por Roberto Samora)

Mais Economia