ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Ibovespa sobe com alívio em cenário externo; BRF recua 2,9%

06/03/2018 10h49

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava no azul nesta terça-feira, com o tom positivo ganhando respaldo do exterior, diante do alívio das preocupações com a possibilidade de uma guerra comercial global.

Às 10:45, o Ibovespa subia 0,81 por cento, a 86.719,2983289 pontos. O giro financeiro era de 1,18 bilhão de reais.

A diminuição dos receios em relação a uma guerra comercial começou na véspera, após o presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, pedir que a administração do presidente norte-americano, Donald Trump, não avance com a proposta anunciada na semana passada de sobretaxar aço e alumínio no país, citando os riscos para a economia.

Localmente, o cenário político está no centro das atenções, com investidores à espera do julgamento de um pedido de habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que visa impedir sua prisão após a conclusão da análise de embargos de declaração impetrados por sua defesa contra a condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

"Dependendo do resultado, as chances de termos Lula candidato nesse ano caem ainda mais", escreveram analistas da corretora Coinvalores em nota a clientes.

Ainda na cena política, será divulgada nesta manhã a pesquisa de intenção de voto CNT/MDA sobre avaliação do governo e cenários eleitorais para este ano.

DESTAQUES

- BRF ON caía 2,91 por cento, ampliando as perdas da véspera, quando despencou quase 20 por cento e teve sua maior queda diária histórica, reagindo à nova fase da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que envolve a empresa e investiga irregularidades na análise sanitária de produtos alimentícios.

- USIMINAS PNA subia 5,03 por cento, CSN ON tinha alta de 3,52 por cento, recuperando parte das perdas dos cinco pregões anteriores, ganhando fôlego com a diminuição das preocupações em torno da imposição de uma tarifa de importação de aço nos Estados Unidos. GERDAU PN ganhava 1,93 por cento.

- CEMIG PN subia 1,22 por cento, após a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar a realização de audiência pública sobre processo de revisão das tarifas da Cemig-D, braço de distribuição da Cemig, com proposta preliminar que elevaria em média em 25,8 por cento as contas dos clientes da companhia.

- PETROBRAS PN avançava 1,58 por cento e PETROBRAS ON subia 1,64 por centro, em dia de ganhos também para os preços do petróleo no mercado internacional.

- VALE ON tinha valorização de 2,47 por cento, na contramão do movimento dos contratos futuros do minério de ferro na China. - ITAÚ UNIBANCO PN tinha alta de 0,98 por cento e BRADESCO PN ganhava 1,09 por cento, ajudando a manter o viés positivo do Ibovespa em dia positivo também para os demais bancos que compõem o índice. SANTANDER UNIT subia 0,43 por cento e BANCO DO BRASIL ON avançava 2,3 por cento.

Mais Economia