ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Bovespa avança com quadro externo favorável; Fibria sobe 3,5%

12/03/2018 11h20

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações da B3 avançava na manhã desta segunda-feira, acompanhando o desempenho de bolsas no exterior, com as ações da Fibria liderando as altas em meio a expectativas relacionadas à atividade de fusão e aquisição.

Às 11:17, o Ibovespa subia 0,53 por cento, a 86.829 pontos. O volume financeiro somava 1,8 bilhão de reais.

Em nota a clientes, a Guide Investimentos destacou que os mercados internacionais vivem momentos favoráveis, animados por bons dados de crescimento e sem pressões inflacionárias claras no curto prazo.

Na Europa, o índice FTSEurofirst 300 subia 0,33 por cento. Em Wall Street, o S&P 500 avançava 0,24 por cento.

DESTAQUES

- FIBRIA avançava 3,54 por cento, tendo renovado máxima histórica intradia no melhor momento, após notícias de que a Paper Excellence apresentou proposta pela companhia. De acordo com fontes ouvidas pela Reuters, a oferta avaliou a Fibria em 40 bilhões de reais. SUZANO PAPEL E CELULOSE, que está em tratativas com a Fibria para a união das operações, cedia 2,46 por cento.

- JBS ON subia 2,35 por cento, engatando nova sessão de recuperação, e quase zerando as perdas acumuladas no mês. BRF ON também tinha uma sessão positiva, em alta de 1 por cento. A BRF deu férias coletivas para funcionários de unidade de Mineiros a partir desta segunda-feira.

- SMILES ON valorizava-se 1,68 por cento, após seis pregões em queda, em que perdeu quase 19 por cento, em razão no corte de dividendos. Em relatório nesta segunda-feira, analistas do Morgan Stanley reiteraram classificação 'outperform' para a companhia, avaliando que a empresa tem histórico favorável e que o anúncio sobre dividendos deve ser único.

- CSN ON ganhava 1,23 por cento, recuperando-se de perdas na semana passada, quando pesaram sobre o papel decisão do governo norte-americano de sobretaxas importações de aço e alumínio. USIMINAS PNA avançava 1,12 por cento.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 0,18 e 0,29 por cento, respectivamente, apesar da queda nos preços do petróleo no mercado externo. Em relatório a clientes, analistas do Credit Suisse avaliam que a companhia pode surpreender positivamente os investidores na divulgação do resultado do quarto trimestre e de 2017 previsto para esta semana.

- ELETROPAULO ON, que não está no Ibovespa, tinha alta de 2,65 por cento, após o conselho de administração da ELETROBRAS aprovar acordo sobre dívida entre as empresas. A Eletropaulo pagará à estatal 1,4 bilhão de reais para quitar dívida de processo judicial. ELETROBRAS subia 1,34 por cento e ELETOBRAS PNB avançava 1,60 por cento.

(Por Paula Arend Laier)

Mais Economia