ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Índices acionários da China avançam pela 3ª sessão seguida com empresas de matérias-primas

12/03/2018 07h18

Por Abhinav Ramnarayan

XANGAI (Reuters) - Os mercados acionários da China subiram pela terceira sessão consecutiva nesta segunda-feira, impulsionados por empresas de matérias-primas, uma vez que temores de uma guerra comercial diminuíram ainda mais e depois de dados de emprego dos Estados Unidos aliviarem preocupações com a inflação e aumentos mais rápidos da taxa de juros.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,5 por cento, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,6 por cento.

As preocupações com a inflação diminuíram na sexta-feira depois que dados dos EUA mostraram que foram criadas 313 mil vagas de emprego fora do setor agrícola nos EUA em fevereiro, mas o crescimento anual da renda média por hora desacelerou para 2,6 por cento após um salto em janeiro.

Os temores de uma guerra comercial também cederam ainda mais após os EUA abriram a possibilidade de mais isenções para suas tarifas sobre importações de aço e alumínio na sexta-feira.

O índice de grande empresas de matérias-primas, incluindo fabricantes de aço e alumínio, avançou 2 por cento nesta segunda-feira.

O alívio após os dados de emprego nos EUA também repercutiu no restante da região, e às 7:16 (horário de Brasília) o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 1,45 por cento.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,65 por cento, a 21.824 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,93 por cento, a 31.594 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,58 por cento, a 3.326 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,46 por cento, a 4.127 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,00 por cento, a 2.484 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,26 por cento, a 11.002 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,57 por cento, a 3.540 pontos.

Mais Economia