Bolsas

Câmbio

Ação da Eletrobras pode mais que dobrar de valor com privatização, diz Morgan Stanley

Luciano Costa

SÃO PAULO, 16 Mar (Reuters) - As ações preferenciais da Eletrobras podem até mais que dobrar ante o valor atual, de R$ 25,62, se considerados os cenários mais otimistas para a privatização da companhia, afirmaram analistas do Morgan Stanley em relatório nesta quinta-feira.

"Nós acreditamos que o preço atual da ação embute uma probabilidade extremamente baixa de privatização, e isso não reflete o nível de comprometimento que o governo tem mostrado com essa iniciativa", disseram analistas em relatório, que coloca um preço-alvo de R$ 38,5 por ação, um meio-termo entre a visão mais altista e a mais baixista para a companhia.

A visão do Morgan Stanley é de um preço de R$ 16 por ação no cenário mais pessimista, que prevê um fracasso na desestatização.

As hipóteses mais otimistas do banco apontam para preços de R$ 50 por ação ("caso altista") ou até R$ 60 por papel --um valor "que reflete uma série de premissas que são mais agressivas, ainda que realistas se a privatização ocorrer".

"Se implementada com sucesso, a privatização da Eletrobras pode destravar um significativo valor para os acionistas, incluindo o governo federal", afirmaram os analistas.

(Edição de Roberto Samora)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos