ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Powell marca recorde de entrevista mais curta de um chair do Fed

21/03/2018 20h52

Por Jason Lange e Ann Saphir

WASHINGTON/SÃO FRANCISCO (Reuters) - O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, marcou um recorde nesta quarta-feira, depois que o banco central dos Estados Unidos anunciou um aumento amplamente esperado das taxas de juros, ao conceder a mais curta entrevista coletiva trimestral desde que o Fed começou com elas em abril de 2011.

Powell, que assumiu o comando do banco central dos EUA em fevereiro, apresentou as visões do Fed e foi questionado por repórteres por 43 minutos, de acordo com vídeo postado na página da instituição no YouTube.

Sua antecessora Janet Yellen, chair do Fed de 2014 até janeiro, apareceu em média por 58 minutos durante suas 16 coletivas, descobriu a Reuters ao revisar os vídeos na página do Fed no YouTube.

Powell mostrou uma abordagem semelhante à da iniciativa privada, que contrastou com o estilo mais acadêmico favorecido por Yellen, disse Nathan Sheets, um ex-economista do Fed que trabalha na PGIM Fixed Income.

"Quando ela recebia as perguntas, respondia de uma maneira extremamente exaustiva", disse Sheets. "A abordagem de Powell foi muito mais de fornecer o que ele via como informação pertinente."

O ex-chair do Fed Ben Bernanke começou a prática de conceder entrevistas coletivas regulares em abril de 2011, quando a economia dos EUA ainda lutava para ganhar ritmo depois da crise de 2007-2009.

As coletivas tem sido vistas como uma ferramenta para que o Fed comunique mais efetivamente suas expectativas sobre o cenário econômico. Se investidores tiverem um senso melhor de como os desenvolvimentos podem mudar as perspectivas para a política monetária, isso poderia ajudar o Fed a controlar melhor as taxas de juros.

As 11 entrevistas coletivas de Bernanke duraram cerca de 57 minutos em média, de acordo com as informações postadas na página do Fed no YouTube.

Bernanke, que como Yellen é PhD em economia com passado acadêmico, teve a segunda entrevista mais curta até hoje, com 45 minutos.

A carreira de Powell antes do Fed inclui cargos em bancos de investimento e conselhos corporativos. Ele era sócio gerente da empresa de private equity Carlyle Group. Powell também foi uma autoridade sênior no Departamento do Tesouro durante o governo de George H.W. Bush.

Powell disse que estaria "avaliando cuidadosamente" dar mais entrevistas coletivas, acrescentando que, embora ele e seus colegas queiram se comunicar da maneira mais clara possível, ele quer "se certificar de que ninguém tomaria coletivas mais frequentes como uma sinalização do caminho da política".

Alguns analistas dizem que é exatamente como os mercados receberiam isso, dado que desde que o Fed começou a elevar os juros em 2015, os aumentos ocorrem sempre que o líder do Fed vai falar. O Fed se reúne oito vezes por ano.

(Reportagem adicional de Lindsay Dunsmuir em Washington e Megan Davies em Nova York)

Mais Economia