Bolsas

Câmbio

China eleva taxa de juros de curto prazo após decisão do Fed

Por Winni Zhou e John Ruwitch

XANGAI (Reuters) - A China elevou cautelosamente uma das principais taxa de juros de curto prazo nesta quinta-feira após a ação do Federal Reserve na véspera, em uma lembrança simbólica de que Pequim está de olho nas tendências do mercado global mesmo que esteja reprimindo os riscos financeiros internamente.

O Banco do Povo da China informou que elevou a taxa sobre os contratos de recompra reserva de sete dias em 0,05 ponto percentual, para 2,55 por cento. As recompras reservas são uma de suas ferramentas mais comums para controlar a liquidez no sistema financeiro.

O Fed elevou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual na quarta-feira e projetou ao menos mais duas altas para 2018.

A ação do banco central da China era esperada e foi sua primeira grande decisão de política monetária sob o comando do novo presidente, Yi Gang, que foi nomeado pelo Parlamento na segunda-feira como parte de uma reforma do Gabinete sob o presidente Xi Jinping.

"Acho que é apenas uma alta simbólica dos juros de novo para evitar que o spread entre os juros da China e dos EUA se amplie demais", disse Ken Cheung, estrategista sênior de câmbio do Mizuho Bank.

"Um aumento de 0,05 ponto é suficiente porque a depreciação do iuan não é uma grande preocupação. E o banco central chinês está evitando elevar os juros de forma agressiva em meio à reforma regulamentária e pressão inflacionária benigna."

Analistas também disseram que a medida é um sinal aos bancos e outras instituições financeiras de que o governo está avançando este ano com sua campanha de reduzir riscos no sistema financeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos