ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Boeing desiste de recorrer em caso comercial contra Bombardier, diz porta-voz

Allison Lampert

23/03/2018 10h57

MONTREAL (Reuters) - A Boeing não vai recorrer contra a decisão da comissão de comércio dos Estados Unidos que permite que a canadense Bombardier venda seus mais novos jatos para empresas aéreas norte-americanas, sem pesadas tarifas, disse um porta-voz da Boeing na quinta-feira.

Uma autoridade do governo canadense, que falou na condição de anonimato, afirmou que a decisão da Boeing era "boa notícia".

A Comissão Internacional de Comércio dos EUA (ITC, na sigla em inglês) votou de forma unânime em janeiro para rejeitar a queixa da Boeing e descartou uma recomendação do Departamento de Comércio de impor uma taxa de quase 300 por cento por cinco anos sobre as vendas de aviões CSeries de 110 a 130 lugares da Bombardier.

A expectativa inicial era de que a comissão apoiasse a Boeing, que acusava a Bombardier de praticar dumping nos aviões ou vendê-los abaixo do custo no mercado dos EUA. No entanto, órgão informou que rejeitou a imposição de tarifas aos aviões da Bombardier em parte porque a Boeing não perdeu vendas ou receita quando a Delta Air Lines encomendou a aeronave com a canadense em 2016.

Em sua decisão, a Comissão determinou que o CSeries de 110 lugares encomendado pela Delta e o avião menor da Boeing 737 MAX 7 não competem.

O porta-voz da Boeing não apresentou mais detalhes sobre a decisão de não apresentar recurso.

Não ficou claro como a decisão da Boeing vai impactar o relacionamento da fabricante de aviões com o governo canadense, que está mantendo uma concorrência por jatos militares avaliada entre 15 bilhões e 19 bilhões de dólares canadenses.

Mais Economia