Bolsas

Câmbio

Plantio de soja e milho cairá nos EUA em 2018 diante de ampla oferta, diz USDA

Por Mark Weinraub

WASHINGTON (Reuters) - Produtores dos Estados Unidos reduzirão o plantio de soja e milho nesta primavera (no Hemisfério Norte), com a oferta de ambas as commodities em níveis recordes, informou o Departamento de Agricultura do país (USDA) nesta quinta-feira.

A semeadura de soja, apesar da queda esperada, vai superar a área de milho pela primeira vez desde 1983, disse o órgão do governo dos EUA, que tradicionalmente ocupam a liderança na produção global de milho e soja.

As semeaduras de trigo crescerão 3 por cento, de acordo com o relatório anual de plantio do governo, que é baseado em pesquisas com quase 83 mil agricultores durante as duas primeiras semanas de março.

Os futuros do milho e da soja subiram com força após a divulgação do relatório, com as cotações atingindo o maior nível desde meados de março.

"Obviamente, é um grande choque para o mercado", disse Jack Scoville, analista do The Price Futures Group.

O governo estimou que a área plantada com soja totalizará 88,982 milhões de acres em 2018, abaixo dos 90,142 milhões de um ano atrás. As previsões dos analistas para a área de soja variavam de 89,9 milhões a 92,6 milhões, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

As reservas de soja dos EUA em 1º de março totalizavam 2,107 bilhões de bushels, um aumento de 21 por cento em relação ao ano anterior e o maior nível já registrado para o período, disse o USDA em seu relatório de estoques trimestrais. O volume veio em linha com as previsões do mercado.

Os estoques de soja estão em alta, já que a China, maior importadora de soja do mundo, concentrou-se no abastecimento brasileiro para atender às suas necessidades, porque a enorme safra colhida pelos agricultores dos EUA em 2017 tinha baixo teor de proteína.

O USDA previu que a área plantada com milho cairá para 88,026 milhões de acres, de 90,167 milhões um ano atrás, perto do limite inferior das estimativas dos analistas, que variavam de 87,550 a 91,000 milhões de acres.

Os estoques de milho dos EUA em 1º de março ficaram em 8,888 bilhões de bushels, acima dos 8,622 bilhões de bushels um ano antes e também um recorde para o período. Os estoques superaram as expectativas dos analistas.

    O plantio de trigo deve aumentar para 47,339 milhões de acres, de 46,012 milhões no ano passado. Isso se compara às previsões dos analistas de 43,900 milhões a 47,200 milhões de acres.

    O USDA prevê que os agricultores aumentarão suas plantações de trigo de inverno e trigo de primavera. A área plantada com o durum, no entanto, cairá 13,1 por cento em relação a 2017.

Os estoques de trigo em 1º de março caíram para 1,494 bilhão de bushels, contra 1,659 bilhão de bushels no ano anterior. Os analistas esperavam estoques de trigo de 1,498 bilhão de bushels, de acordo com a média das estimativas de uma pesquisa da Reuters.

(Reportagem adicional de Michael Hirtzer, em Chicago)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos