Bolsas

Câmbio

Ibovespa fecha em queda com fortes perdas em Wall Street; Vale atenua perda

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações da B3 fechou em queda nesta segunda-feira, na volta do fim de semana prolongado por feriado, pressionado por fortes perdas nas bolsas de Nova York, afetadas pelo recuo de ações de tecnologia e retomada das preocupações sobre a relação comercial entre Estados Unidos e China.

O Ibovespa caiu 0,82 por cento, a 84.666 pontos. Mais cedo, o índice subiu 0,36 por cento no melhor momento. O volume financeiro do pregão somou 8 bilhões de reais.

O pregão também trouxe a primeira prévia da carteira do Ibovespa que vai vigorar no período de maio a agosto, com a entrada das ações da B2W e da Gol e saída de Marfrig.

Em Wall Street, o S&P 500 caiu mais de 2 por cento, conforme ações de empresas de tecnologia aprofundaram quedas da semana passada e após Pequim anunciar que elevou tarifas sobre 128 produtos dos EUA em resposta à tarifas norte-americanas sobre as importações de aço e alumínio.

De acordo com o operador da BGC Liquidez Alexandre Soares, o mercado segue preocupado com o discurso de Trump na direção de uma disputa comercial.

O embate entre EUA e China foi citado por estrategistas de renda variável como um dos fatores de volatilidade para as ações nas recomendações para abril, embora o cenário macro doméstico ainda endosse visões positivas de médio prazo.

Na cena local, agentes estão na expectativa do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcado para quarta-feira.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON recuaram 2,38 e 2,65 por cento, respectivamente, na esteira do recuo expressivo dos preços do petróleo no exterior, em meio a preocupações sobre o embate comercial entre EUA e China.

- BRADESCO PN e ITAÚ UNIBANCO PN caíram 0,89 e 0,47 por cento, respectivamente, contaminados pelo viés negativo no mercado. BANCO DO BRASIL ON perdeu 1,9 por cento e SANTANDER BRASIL cedeu 1 por cento.

- ECORODOVIAS ON recuou 5,14 por cento, após o jornal O Estado de S.Paulo publicar que planilhas em poder da operação Lava Jato apontam que uma empresa do engenheiro Júlio Cesar Astolphi recebeu, em 2009 e 2010, 3,2 milhões de reais de duas concessionárias da Ecorodovias. Astolphi é investigado em um inquérito aberto em agosto de 2017 no Ministério Público de São Paulo, derivado da delação da Odebrecht.

- BRASKEM PNA cedeu 2,94 por cento, em meio a ajustes após alta de quase 7 por cento na última quinta-feira, quando a petroquímica divulgou resultado trimestral robusto e disse esperar um fluxo de caixa mais forte em 2018, o que deve permitir à petroquímica continuar entregando bons dividendos, mesmo com o aumento esperado dos investimentos.

- VALE ON avançou 1,87 por cento, amortecendo a pressão negativa no Ibovespa, após o conselho de administração da mineradora aprovar nova política de remuneração a acionistas. As ações ainda tinham como pano de fundo a alta do minério de ferro na China.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos