Bolsas

Câmbio

Fed de Nova York nomeia Williams como presidente em meio a repercussão política

NOVA YORK (Reuters) - John Williams, o presidente do Federal Reserve de San Francisco e um dos principais economistas de política monetária, foi promovido nesta terça-feira para chefiar o Fed de Nova York, em uma decisão politicamente explosiva que deve potencializar as críticas de que o banco central dos Estados Unidos ignorou candidatos mais diversos.

Os diretores do Fed de Nova York disseram que Williams vai suceder William Dudley em 18 de junho, naquela que é considerada a segunda posição mais influente no Federal Reserve.

Ao escolher um homem branco e um membro de longa data do banco central do país, eles disseram que a busca foi "exaustiva e abrangente", publicaram uma linha do tempo do processo e destacaram o envolvimento de Williams com comunidades locais e parceiros internacionais.

O chair do Fed, Jerome Powell, ressaltava mais que os antecessores a necessidade de selecionar alguém com experiência de política monetária, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

Isso sugere que Williams, de 55 anos, pode se tornar de fato a representação da atual política de aumentos "graduais" dos juros norte-americanos, mesmo que o papel tradicional do presidente do Fed de Nova York como especialista em mercados financeiros possa diminuir.

(Por Jonathan Spicer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos