Bolsas

Câmbio

Inflação na zona do euro acelera em março e dá suporte para BCE reduzir estímulo

Por Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) - A inflação na zona do euro acelerou em linha com as expectativas em março devido principalmente aos preços de alimentos e serviços, mostraram dados divulgados nesta quarta-feira, dando suporte para que as autoridades do Banco Central Europeu reduzam seu estímulo.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, estimou que a inflação nos 19 países que usam o euro foi de 1,4 por cento em março sobre o ano anterior, ante 1,1 por cento em fevereiro. O dado ficou em linha com a expectativa do mercado.

Mesmo com a inflação abaixo da meta do BCE de perto de 2 por cento, as autoridades estão debatendo se encerram o esquema de compra de ativos do banco central de 2,55 trilhões de euros.

Os preços de alimentos não processados subiram 0,9 por cento contra queda de 0,9 por cento em fevereiro. A expectativa era de que a Páscoa mais cedo este ano elevasse os preços de pacotes de viagem em março. O componente de preços de serviços avançou 1,5 por cento de 1,3 por cento em fevereiro.

A Eurostat ainda informou nesta quarta-feira que o desemprego na zona do euro caiu para a mínima de nove meses de 8,5 por cento em fevereiro, de 8,6 por cento em janeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos