Bolsas

Câmbio

Bovespa sobe mais de 1% após STF rejeitar habeas corpus de Lula

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da B3 subia nesta quinta-feira após o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitar pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixa o petista, que lidera as pesquisas de intenção de voto ao Palácio do Planalto, mais próximo de ser preso.

Às 11:07, o Ibovespa subia 1,94 por cento, a 85.994 pontos. O giro financeiro era de 2,4 bilhões de reais. Na máxima da sessão até o momento, o índice avançou 2,12 por cento.

A força compradora voltou ao mercado nesta sessão, uma vez que muitos investidores aguardavam a decisão do STF para desmontar suas posições defensivas e voltar os recursos para ativos de maior risco.

O cenário local ganha respaldo ainda do alívio com o exterior, em meio à diminuição de temores de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China.

"Antes das retaliações chinesas aos Estados Unidos, ativos locais já indicavam sofrer um claro enxugamento em meio a cautela com o STF, em uma combinação de hedge e apostas para o pior", escreveram analistas da corretora H.Commcor em nota a clientes, acrescentando que uma vez que esse evento não se confirmou, o cenário esperado para esta sessão é de desmonte das apostas pessimistas.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subia 4,42 por cento e PETROBRAS ON avançava 5,02 por cento, embaladas pelo bom humor no mercado como um todo, e com os preços do petróleo no mercado externo em leve alta.

- RUMO ON ganhava 6,35 por cento, entre as maiores altas do Ibovespa, após a equipe do Credit Suisse elevar o preço-alvo dos papéis para 16 reais, ante 15,50 reais, destacando que prevê forte resultado no primeiro semestre. A recomendação para os papéis é "outperform".

- CYRELA ON avançava 4,37 por cento, também entre os destaques positivo, engatando uma recuperação após cair mais de 2 por cento em cada um dos dois pregões anteriores.

- VALE ON ganhava 2,40 por cento, tendo como pano de fundo notícias sobre vendas de ações da empresa. Na véspera, uma fonte disse à Reuters que a Previ, caixa de previdência dos empregados do Banco do Brasil, não deve vender suas ações da Vale em oferta pública este ano. Além disso, o jornal O Estado de S.Paulo informou nesta quinta-feira que uma questão tributária adiou a transferência das ações da mineradora detidas pela Litel Participações, que reúnes os papéis de Previ, Funcef, Petros e Funcesp na companhia, para os respectivos fundos de pensão.

- ITAÚ UNIBANCO PN tinha alta de 1,93 por cento e BRADESCO PN valorizava 1,04 por cento, dando respaldo ao tom positivo do índice devido ao peso em sua composição. BANCO DO BRASIL ON ganhava 3,37 por cento e SANTANDER UNIT subia 1,59 por cento.

(Por Flavia Bohone)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos