ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Bolsas dos EUA têm 3º dia de ganhos com preocupações menores sobre comércio

Caroline Valetkevitch

05/04/2018 18h34Atualizada em 06/04/2018 09h09

NOVA YORK (Reuters) - Os índices Dow Jones e S&P 500 registraram ganhos pelo terceiro dia consecutivo nesta quinta-feira, a maior sequência em cerca de um mês, à medida que as preocupações de investidores sobre um crescente conflito comercial entre Estados Unidos e China se dissiparam e aumentou o foco nos resultados que se aproximam.

O Dow Jones subiu 0,99%, a 24.505 pontos, o S&P 500 ganhou 0,69%, a 2.663 pontos, e o Nasdaq avançou 0,49%, a 7.077 pontos.

O Índice de Volatilidade CBOE, o medidor mais amplamente acompanhado de volatilidade esperada para o curto prazo no S&P 500, fechou em queda de 1,12 ponto, a 18,94, seu menor fechamento em mais de duas semanas.

A Boeing, entre as ações mais abaladas na quarta-feira após a China retaliar com tarifas sobre US$ 50 bilhões de importações dos EUA, subiu 2,7%, dando ao Dow seu maior impulso, seguido pelo Goldman Sachs, com alta de 1,3%.

"Estamos de três a seis meses longe de ver qualquer coisa, e em três a seis meses, pode haver muita negociação. Não precisaria de muito para fazer disso uma questão menos dramática", disse Peter Tuz, presidente da Chase Investment Counsel.

O otimismo sobre resultados do primeiro trimestre aumentou, com a expectativa de que o JPMorgan Chase e outros financeiros darão início ao período de resultados na próxima semana.

"Estamos entrando na temporada de resultados com uma boa quantidade de otimismo, amplamente puxada pelas novas, mais baixas taxas de juros e também por outros pedaços de evidência de que a economia está indo muito bem", disse Tuz.

As previsões de resultados aumentaram acentuadamente desde que o Congresso aprovou mudanças radicais nos impostos dos EUA no ano passado, com expectativas de que o crescimento dos resultados do primeiro trimestre seja o maior em sete anos.

(Por Caroline Valetkevitch; reportagem adicional de Sruthi Shankar)

Mais Economia