Bolsas

Câmbio

Criação de vagas de trabalho nos EUA deve ter desacelerado em março

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos provavelmente desacelerou em março uma vez que a temperatura voltou ao normal, mas os ganhos provavelmente foram mais do que suficientes para reduzir a taxa de desemprego a 4,0 por cento, indicando que o mercado de trabalho continua a se apertar.

A criação de vagas de trabalho provavelmente atingiu 193 mil no mês passado, de acordo com pesquisa da Reuters junto a economistas. Em fevereiro foram criados 313 mil postos, uma vez que o clima atipicamente quente levou as empresas de construção a contratarem o maior número de trabalhadores desde 2007.

"A mudança de um clima quente atípico em fevereiro pra temperaturas mais normais em março vai deprimir o crescimento das vagas, provavelmente em construção, varejo e lazer", disse Ryan Sweet, economista sênior da Moody's Analytics.

A expectativa de criação de vagas em março pode ficar abaixo da média de 242 mil dos últimos três meses. Ainda assim, ficaria bem acima dos 100 mil postos por mês necessários para acompanhar o crescimento da população em idade de trabalhar.

A expectativa é de que a taxa de desemprego caia 0,1 ponto percentual, para 4,0 por cento, que seria o nível mais baixo desde dezembro de 2000 e a primeira queda em seis meses.

Apesar de sinais de redução rápida na ociosidade do mercado de trabalho, o crescimento dos salários provavelmente permaneceu moderado em março, com expectativa de que o ganho por hora tenha aumentado 0,2 por cento, contra alta de 0,1 por cento em fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos