ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Deputados do PT incorporam Lula ao nome parlamentar e oposição entra em obstrução às votações

10/04/2018 21h01

BRASÍLIA (Reuters) - Munida de cartazes com os dizeres “Lula livre”, a oposição protestou nesta terça-feira no plenário da Câmara dos Deputados e anunciou obstrução política a qualquer votação na Casa.

Também em protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deputados do PT decidiram adotar, a partir desta terça, Lula como parte do nome parlamentar oficial. Até pouco depois das 20h, 22 deputados já haviam formalizado a mudança no nome, que aparecerá no painel eletrônico de votação.

Os novos nomes, por serem a maneira formal de referência ao parlamentar, também deverão ser mencionados quando o presidente da sessão se dirigir ao deputado, informou o PT.

“A mudança, adotada a partir de sugestão do deputado Leo de Brito (PT-AC), é uma forma de solidarizar-se com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que desde sábado encontra-se preso em razão de uma perseguição judicial jamais vista na história do país”, diz notícia publicará no site do partido.

A ação também vem sendo adotada por petistas em assembleias legislativas e câmaras de vereadores.

Lula se apresentou à Polícia Federal no sábado para dar início ao cumprimento da pena de 12 anos e 1 mês no caso do tríplex no Guarujá, em São Paulo.

Ao defender que o petista é vítima de uma prisão política, o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), questionou despacho do juiz federal Sérgio Moro, em que determinou que Lula não terá nenhum privilégio no recebimento de visitas, tendo que se adequar à regra geral estabelecida a todos os detentos da Polícia Federal em Curitiba, tratamento “inadequado” na avaliação do deputado.

“Enquanto bancada, aqui na Câmara, não vamos permitir que essa situação seja naturalizada, que o Parlamento funcione normalmente, como se nada estivesse acontecendo. A bancada do PT está em obstrução em todos os temas”, disse o líder, acrescentando contar com o apoio do PDT, PSB, PCdoB e PSOL, contingente com capacidade de praticamente inviabilizar as votações na Casa, ou pelo menos atrasá-las de maneira exaustiva.

GOVERNADORES

Ao referir-se ao impedimento de governadores de visitarem o ex-presidente nesta terça, Pimenta sustentou que há uma conduta que busca atingir a integridade moral de Lula.

Na mesma linha, o líder da Oposição na Casa, José Guimarães (PT-CE), argumentou que não é “trivial” que vários governadores sejam impedidos de fazer uma visita a um preso e informou que foi feito um pedido de constituição de uma comissão externa da Câmara para acompanhar a situação do ex-presidente em Curitiba. Segundo o líder, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ficou de se pronunciar na quarta-feira sobre a comissão.

“Não queremos afrontar a Justiça. Agora vamos fazer a coisa negociada”, disse Guimarães.

Após falas de alguns líderes da oposição nesta terça-feira em plenário, o líder do PSDB, Nilson Leitão (MT), subiu à tribuna para replicar as falas favoráveis a Lula.

“Não podemos aceitar que venham demonizar a Justiça brasileira por causa de uma decisão que não agradou um partido”, disse o tucano.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello) 

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia