Bolsas

Câmbio

Cade vai reavaliar decisão sobre acordo entre Yara e Vale

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu nesta quarta-feira avaliar mais de perto a venda do complexo de fertilizantes da Vale para a Yara InternationalASA, voltando atrás em uma decisão anterior que aprovou o acordo sem restrições.

A norueguesa Yara, líder do setor no país, fechou acordo em novembro para comprar o complexo de fertilizantes da gigante da mineração Vale em Cubatão (SP), por 255 milhões de dólares em dinheiro.

O acordo daria à Yara a capacidade de produzir no Brasil fertilizantes à base de nitrogênio, como o nitrato de amônia, amplamente utilizado na safra de cana. O Brasil é o maior produtor e processador de cana do mundo.

Um órgão técnico do Cade, o regulador antitruste do país, concordou com a transação em março, argumentando que não daria à Yara uma posição dominante em nenhum dos mercados em que opera.

No entanto, o membro do conselho do Cade, João Paulo de Resende, argumentou que o Cade deveria reconsiderar essa decisão depois que a Petrobras anunciou que hibernaria duas fábricas de fertilizantes. As duas unidades respondem por cerca de metade do consumo de amônia no Brasil.

A decisão da Petrobras não apenas altera os parâmetros usados ​​para calcular a participação de mercado em vários mercados de fertilizantes, mas também muda a dinâmica do mercado de amônia, disse ele.

A amônia é importada para o Brasil principalmente pelo terminal portuário conectado ao complexo industrial de Piaçaguera, que seria adquirido pela Yara como parte da transação, acrescentou Resende.

(Por Bruno Federowski)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos