Bolsas

Câmbio

Glencore deve declarar força maior em parte do fornecimento de alumínio, diz fonte

LONDRES (Reuters) - A gigante suíça de trading e mineração Glencore vai declarar força maior em parte do fornecimento de alumínio, dias depois de os Estados Unidos terem sancionado o principal fornecedor, a Rusal, e seu chefe, o magnata dos metais, Oleg Deripaska, disse uma fonte próxima do assunto.

A Glencore é acionista da Rusal e um de seus maiores clientes. O CEO da Glencore, Ivan Glasenberg, renunciou ao cargo como diretor da Rusal na terça-feira.

A força maior é uma cláusula em contratos que permite que as duas partes saiam do acordo quando surgem eventos extraordinários ou circunstâncias fora do controle.

A produção global de alumínio está prevista por volta de 65 milhões de toneladas em 2018. A Glencore controlará aproximadamente 4 milhões a 5 milhões de toneladas, das quais quase metade proveniente da Rusal.

Não ficou imediatamente claro qual volume seria afetado pela força maior, nem quais compradores.

Na sexta-feira, os EUA expandiram suas sanções contra a Rússia para incluir aliados do presidente Vladimir Putin como punição pela suposta interferência de Moscou nas eleições de 2016 e outras "atividades malignas".

(Por Julia Payne)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos