ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Gasolina da Petrobras nas refinarias atinge maior preço da era de reajustes, diesel renova máxima

José Roberto Gomes

12/04/2018 11h38

SÃO PAULO, 12 Abr (Reuters) - O preço médio da gasolina praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% nesta quinta-feira, atingindo o maior nível da nova era de reajustes diários, enquanto a cotação do diesel renovou sua máxima, refletindo a escalada do petróleo no mercado internacional.

A partir desta quinta-feira, a gasolina nas refinarias está cotada em R$ 1,6968 por litro, superando a máxima anterior, de R$ 1,6917 observada no início de janeiro.

Já o preço do diesel, que subiu 2%, está agora em R$ 1,9549 por litro, acima do R$ 1,9169 de quarta-feira, quando já havia registrado o maior patamar desde o início da nova sistemática de formação de preços pela petroleira estatal, em julho.

Isso não significa necessariamente que as alterações chegarão ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

Com essa política, que visa seguir as oscilações do mercado internacional, entre outros fatores, a Petrobras busca manter sua competitividade e uma melhor posição no mercado de combustíveis, evitando que as suas cotações fiquem abaixo da paridade externa.

O petróleo vem avançando em meio a uma demanda fortalecida, a um acordo de corte de oferta liderado pelo cartel de produtores da Opep e pela Rússia e, mais recente, pelas tensões geopolíticas no Oriente Médio.

Como resultado, a referência internacional da gasolina RBc1 também vem subindo, com alta acumulada de cerca de 22% desde uma mínima do ano, registrada em meados de fevereiro.

Reajustes 

No Brasil, desde julho do ano passado, quando os reajustes passaram a ser praticamente diários, a alta acumulada para os preços do diesel e da gasolina nas refinarias da Petrobras é de 24,07% e 22,61%, respectivamente.

Procurada, a Petrobras não comentou o assunto imediatamente. Sobre o preço na bomba, a estatal tem destacado, inclusive em campanhas publicitárias, que responde por apenas cerca de um terço do preço da gasolina, por exemplo. O restante do valor estabelecido nos postos inclui tributos e margens de distribuidores e revendedores.

(Edição de Roberto Samora)

População entende alta dos combustíveis, como diz Temer?

UOL Notícias

Mais Economia