Bolsas

Câmbio

Juros

Ajustes e reformas vão manter inflação baixa, queda dos juros estruturais e recuperação sustentável, diz Ilan

SÃO PAULO, 13 Abr (Reuters) - O Brasil precisa continuar com ajustes econômicos e reformas para manter a inflação baixa, a queda da taxa de juros estrutural e permitir uma recuperação sustentável da economia, apontou o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, em apresentação preparada para evento em São Paulo.

O "conjunto dos indicadores de atividade econômica mostra recuperação consistente da economia brasileira", afirmou Goldfajn, ressaltando que um dos objetivos da política monetária é "garantir que a conquista da inflação baixa perdure, mesmo diante de choques adversos".

Ele ponderou, no entanto, que o Brasil não consegue manter a inflação baixa e juro mais baixo se as contas públicas não estiverem em ordem, razão pela qual defendeu a aprovação da reforma da Previdência e da continuidade de ajustes na economia, como a redução dos subsídios do Tesouro Nacional ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), com a adoção da TLP (Taxa de Longo Prazo).

O presidente do BC voltou a repetir que para o próximo encontro do Copom (Comitê de Política Monetária) é apropriada uma flexibilização monetária moderada adicional e que isso mitiga o risco de postergação da convergência da inflação às metas.

Para reuniões além da próxima, o Copom, repetiu ele, "vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária, visando avaliar os próximos passos".

De acordo com Ilan, a política monetária tem que garantir que a conquista da inflação baixa perdure, mesmo diante de choques adversos.

(Por Taís Haupt; Texto de Iuri Dantas; Edição de Claudia Violante)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos