PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Embraer tem prejuízo líquido de R$ 40,1 mi no 1º tri

De São Paulo

27/04/2018 07h17

A Embraer reportou nesta sexta-feira (27) um prejuízo líquido devido ao volume mais fraco de entregas e baixas contábeis com jatos usados, conforme as atividades de vendas foram pouco movimentadas em meio às negociações para uma aliança com a norte-americana Boeing.

A terceira maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo teve um prejuízo líquido de R$ 40,1 milhões no primeiro trimestre, ante lucro líquido de R$ 168,5 milhões no mesmo período de 2017, de acordo com o balanço.

Em dezembro, Boeing e Embraer anunciaram que estavam negociando uma "potencial combinação" e confirmaram neste mês que o acordo pode envolver uma nova companhia para produção de jatos comerciais, excluindo as operações de defesa da empresa brasileira e, talvez, sua unidade de aviões executivos.

As ações da Embraer subiram mais de 40% desde a divulgação do início das conversas com a Boeing, mas as grandes encomendas continuaram no limbo, conforme as companhias aéreas aguardam para ver se a norte-americana vai integrar os E-jatos regionais em sua linha de produção, trazendo possíveis vantagens e economias de custo.

Transição

A transição da Embraer para uma nova geração de jatos comerciais também elevou os custos e comprometeu a demanda pela família anterior de aeronaves.

A carteira de pedidos firmes, excluindo contratos de serviços, recuou para US$ 18,1 bilhões no primeiro trimestre, de US$ 18,3 bilhões em dezembro e pico de US$ 22,9 bilhões em junho de 2015.

Com base em novo método contábil, incluindo contratos de serviço e suporte, a carteira de pedidos firmes -referência da receita futura da companhia- somou US$ 19,5 bilhões ao fim de março.

Receita caiu

A receita líquida da Embraer caiu 5% em relação ao mesmo período de 2017 devido ao número menor de entregas de jatos executivos e comerciais, parcialmente compensado por uma alta de 63% no faturamento da divisão de defesa.

Com menos receita em geral para diluir os custos fixos, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia recuou para R$ 292,9 milhões, ante R$ 354 milhões nos três primeiros meses de 2017.

A Embraer ainda reportou despesas operacionais não recorrentes de 29,7 milhões de dólares, em parte causadas por expectativas de uma baixa contábil maior em seu portfólio de jatos comerciais.