Bolsas

Câmbio

Inflação na zona do euro tem desaceleração inesperada em abril

BRUXELAS (Reuters) - A inflação na zona do euro desacelerou inesperadamente em abril uma vez que os preços de serviços subiram a um ritmo mais lento, mostraram dados divulgados nesta quinta-feira, levantando questões sobre o plano do Banco Central Europeu (BCE) de retirar gradualmente o estímulo monetário.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, estimou que a inflação nos 19 países que usam o euro ficou em 1,2 por cento em abril sobre o ano anterior.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma taxa de 1,3 por cento, repetindo a leitura de março.

Mesmo com a inflação abaixo da meta do BCE de perto de 2 por cento, as autoridades do banco central têm debatido se encerram o esquema de compra de ativos de 2,55 trilhões de euros.

Uma decisão sobre ações futuras deve ser comunicada em junho ou julho.

Os preços de alimentos, álcool e tabaco, de energia e bens industriais excluindo energia subiram a um ritmo mais rápido do que em março na base anual.

Entretanto, os preços de serviços avançaram apenas 1 por cento, contra 1,5 por cento em março.

O núcleo da inflação, que o BCE também olha como guia, também ficou abaixo das expectativas. A medida que exclui os preços voláteis de energia e alimentos não processados subiu 1,1 por cento em abril sobre o ano anterior, contra 1,3 por cento em março e expectativa de 1,2 por cento.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos