ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Safra de cana do centro-sul deve cair para 580 mi t em 2018/19, diz Conab

03/05/2018 13h30

Por Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil em 2018/19 deve cair para 580 milhões de toneladas, contra 588 milhões na temporada anterior, devido à redução na área plantada e uma estagnação na produtividade, informou a estatal Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em relatório nesta quinta-feira.

Em sua primeira projeção para a nova safra de cana, a Conab informou que a região líder em produção de açúcar no mundo deve produzir 32,8 milhões de toneladas do adoçante em 2018/19, ante 35,3 milhões de toneladas no ciclo anterior, conforme as usinas direcionam mais cana para a produção de etanol.

A Conab informou que as usinas do centro-sul devem produzir 26,36 bilhões de litros de etanol nesta temporada, contra 26 bilhões litros em 2017/18.

O relatório destacou mudanças no setor de açúcar no Brasil causadas por um mercado de preços baixos do adoçante. A área plantada caiu pelo segundo ano consecutivo no país.

Empresas abandonaram terras mais distantes das unidades industriais para reduzir os custos de transporte, visando lidar com os preços mais baixos em mais de dois anos no mercado internacional.

A Conab afirmou que o Estado de São Paulo sozinho reduziu a área plantada de cana em quase 120 mil hectares na atual temporada.

Isso é o resultado da devolução de terras arrendadas e rescisão de contratos com fornecedores, explicou a Conab.

Espera-se que a área total de cana do Brasil caia 1,3 por cento em 2018/19 versus 2017/18, para 8,61 milhões de hectares.

Segundo o relatório, a produção total de cana brasileira, incluindo outras regiões como o Nordeste, deve chegar a 625 milhões de toneladas nesta temporada, ante 633 milhões de toneladas no safra anterior.

A produção total de açúcar no país foi projetada em 35,47 milhões de toneladas, ante 37,86 milhões de toneladas na safra passada, enquanto a produção total de etanol foi prevista em 28,15 bilhões de litros, contra 27,76 bilhões de litros.

A Conab confirmou relatórios de analistas independentes que apontam que a situação financeira apertada na maioria das usinas está atrasando renovação do canaviais e prejudicando a produtividade da cana.

A agência estatal disse que as produtividades na temporada 2018/19 devem ficar em níveis baixos em relação às duas safras anteriores, a 72,6 toneladas por hectare.

"Campos de cana envelhecidos, baixas taxas de renovação e redução de tratos culturais mantiveram os rendimentos abaixo da marca de 80 toneladas por hectare", disse a Conab.

(Com reportagem adicional de Luciano Costa)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia