ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Câmbio apresenta desafios, mas Azul está preparada, dizem executivos

10/05/2018 13h39

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do conselho de administração da Azul, David Neeleman, disse nesta quinta-feira que a valorização do dólar é um desafio, mas que a empresa está preparada.

Em teleconferência com analistas para comentar o resultado do primeiro trimestre, executivos da empresa disseram que a Azul possui política de hedge cambial e também para a exposição às oscilações dos preços do combustível, mas que essas medidas são de curto prazo e fazem parte de outras frentes adotadas pela empresa para enfrentar essas oscilações.

Segundo o presidente-executivo da Azul, John Rodgerson, embora as oscilações cambiais tenham algum impacto nos negócios, a empresa tem baixa exposição cambial.

No primeiro trimestre, 65 por cento da dívida total da Azul era em reais, enquanto 35 por cento era em dólares. Quando exclui aeronaves, a dívida na moeda norte-americana vai para 1 por cento do total.

Em relação ao eventual impacto na demanda por voos internacionais, os executivos da empresa disseram que é possível ver uma redução nessa linha devido à alta do dólar, mas que um aumento na demanda por voos do exterior com destino ao Brasil poderia compensar esse efeito.

Mais cedo, a Azul reportou seus números referentes aos primeiros três meses do ano, com lucro líquido de 210,5 milhões de reais, um salto de 260 por cento ante o mesmo período de 2017. A receita líquida nos três primeiros meses do ano subiu 17,8 por cento, a 2,2 bilhões de reais.

"Nossa receita nunca esteve mais forte do que agora", disse Neeleman.

Os executivos reforçaram que a empresa está confiante em entregar as estimativas de desempenho divulgadas para este ano, que incluem previsão a de uma margem operacional entre 11 e 13 por cento. No primeiro trimestre, a margem operacional foi de 12,5 por cento, alta de 1,3 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado.

(Por Flavia Bohone)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia