ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

FMI diz que incerteza eleitoral pode retardar recuperação econômica na América Latina

11/05/2018 14h32

LIMA (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta sexta-feira que a incerteza política antes das eleições em vários países latino-americanos, principalmente no Brasil e no México, poderia retardar a recuperação da economia na região.

O FMI também disse em um relatório que mudanças nas políticas protecionistas e um súbito aperto nas condições financeiras globais também podem afetar as perspectivas de crescimento para a América Latina e o Caribe de 2 por cento para 2018, em comparação com 1,3 por cento em 2017.

O Fundo disse que o Brasil vai se recuperar este ano e crescerá 2,3 por cento graças a uma retomada do consumo privado e do investimento.

"No entanto, um risco fundamental (no Brasil) é que a agenda política pode mudar após as eleições presidenciais de outubro, dando lugar a uma maior volatilidade no mercado e maior incerteza sobre as perspectivas de médio prazo", disse o FMI em um relatório sobre as perspectivas na região.

O FMI disse que o México - onde espera que o crescimento da produção acelere para 2,3 por cento este ano de 2 por cento em 2017 - se recuperará principalmente devido às suas exportações e maior crescimento de seu vizinho e mercado-chave, Estados Unidos.

Da mesma forma, o México se beneficiará de uma demanda interna mais forte "uma vez que diminua a incerteza sobre as negociações do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), as implicações potenciais da reforma tributária dos EUA e as eleições presidenciais no México em julho".

O candidato de esquerda Andrés Manuel López Obrador é considerado o favorito para vencer as eleições mexicanas, mas seu rival mais próximo, Ricardo Anaya encurtou a distância após um recente debate entre os cinco candidatos.

(Por Marco Aquino)

Mais Economia