ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Índices acionários da China têm melhor desempenho semanal em quase três meses

11/05/2018 07h42

Por Swati Pandey

XANGAI (Reuters) - Os mercados acionários da China recuaram nesta sexta-feira, mas registraram o melhor desempenho semanal em quase três meses, com o interesse nas blue-chips chinesas se fortalecendo antes da inclusão de ações chinesas no índice MSCI no próximo mês.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,52 por cento, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,36 por cento.

O MSCI vai incluir oficialmente as chamadas "ações A" da China denominadas em iuan em seu referencial de mercado emergente em 1 de junho

O subíndice do setor financeiro recuou 0,3 por cento, o de consumo teve queda de 0,44 por cento, o setor imobiliário caiu 0,98 por cento, enquanto o subíndice de saúde recuou 2,19 por cento.

No restante da região, os mercados avançavam com o apetite dos investidores por ativos mais arriscados impulsionado pela inflação fraca nos Estados Unidos, o que ajudou a aliviar as preocupações com altas de juros mais rápidas pelo banco central do país.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,92 por cento às 7:40 (horário de Brasília).

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,16 por cento, a 22.758 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,02 por cento, a 31.122 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,36 por cento, a 3.162 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,52 por cento, a 3.872 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,55 por cento, a 2.477 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,92 por cento, a 10.858 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,92 por cento, a 3.570 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,04 por cento, a 6.116 pontos.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia