ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Alckmin diz que porte de arma em zona rural deve ser facilitado e estuda proposta sobre o tema

17/05/2018 15h31

SÃO PAULO (Reuters) - O pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, disse nesta quinta-feira que o porte de arma em zonas rurais deve ser facilitado, ao mesmo tempo que evitou dar detalhes se faria mudanças na legislação sobre este tema caso vença a eleição de outubro, alegando que o assunto está em estudo pela equipe que trabalha em seu programa de governo.

"Claro que porte de arma pode ter, na área rural até deve ser facilitado, porque as pessoas estão mais distantes", disse o ex-governador paulista quando indagado sobre o pré-candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que na véspera defendeu o armamento no campo.

"Eu morei na zona rural até os 16 anos de idade. É natural que tenha. Agora, isso não é o caminho para você ter segurança no campo", acrescentou ele em entrevista coletiva nesta quinta, em que anunciou novos nomes para a área econômica de seu programa de governo.

O tucano defendeu que o tema do armamento no campo deve ser analisado em detalhe e disse que na próxima semana deverá anunciar a equipe que trabalhará no capítulo de segurança pública de seu programa de governo.

"Nós vamos anunciar semana que vem o nosso setor da área da segurança pública, vamos estudar tudo isso em detalhe. O que eu estou colocando --não quero entrar nessa miudeza eleitoral-- eu estou colocando o seguinte: nós precisamos verificar as coisas com seriedade", disse.

Alckmin apontou a porosidade das fronteiras como uma das questões a serem enfrentadas quando se discute segurança pública, assim como a necessidade de se ter segurança jurídica. Ele disse que, se eleito, fará no Brasil o que fez como governador de São Paulo neste setor.

Uma das possibilidades em estudo é uma proposta de regularização de armas no campo, mas o martelo só deverá ser batido após uma conversa entre Alckmin e o economista Leandro Piquet, responsável pela coordenação da área de segurança do programa de governo do tucano.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Mais Economia