ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Wall Street avança após fortes dados de emprego dos EUA

01/06/2018 12h25

Por Medha Singh

(Reuters) - Os mercados acionários dos Estados Unidos avançavam nesta sexta-feira, liderados pelo setor bancário, depois que um relatório de emprego mais forte do que o esperado para maio cimentou expectativas de aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, este mês.

Às 12:24 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,77 por cento, a 24.604 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,903052 por cento, a 2.730 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,25 por cento, a 7.535 pontos.

O mercado de trabalho criou 223 mil vagas não agrícolas em maio, disse o Departamento do Trabalho dos EUA, enquanto a renda média por hora subiu 0,3 por cento, depois de subir 0,1 por cento em abril.

Economistas consultados pela Reuters previam criação de 188 mil empregos e aumento de 0,2 por cento nos salários. Os dados mostraram uma queda na taxa de desemprego para uma mínima de 18 anos a 3,8 por cento, apontando para o rápido aperto das condições do mercado de trabalho.

No entanto, os investidores estão de olho nos desdobramentos comerciais depois que Washington impôs na quinta-feira tarifas sobre aço e alumínio ao Canadá, México e União Europeia.

Canadá e México retaliaram com tarifas sobre produtos norte-americanos, de suco de laranja a carne suína. A União Europeia pretendia taxar o whisky bourbon e as motocicletas Harley.

"Uma economia melhor significa taxas de juros potencialmente mais altas e as guerras comerciais significam demanda potencialmente menor. O mercado ainda está tentando descobrir se todo o barulho do comércio exterior é apenas ruído, nesse caso ainda estamos em um bom caminho econômico... ou é algo mais significativo que acabará por interromper o que tem sido realmente um mercado altista", disse Rick Meckler, da Cherry Lane Investments.

(Por Medha Singh)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia