Bolsas

Câmbio

IPC-Fipe acelera alta em maio a 0,19% pressionado por alimentos e transportes após greve

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo encerrou maio com alta de 0,19 por cento, após variação negativa de 0,03 por cento em abril, sob a pressão da alta dos alimentos e dos transportes num final de mês marcado pela greve dos caminhoneiros.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) informou nesta terça-feira que os preços do grupo Alimentação avançaram 0,62 por cento e foram o que mais pesaram, com impacto de 0,1508 ponto percentual, após recuo de 0,10 por cento em abril.

Já Transportes registraram alta de 0,59 por cento em maio após avanço de 0,05 por cento no mês anterior, exercendo peso de 0,0865.

O final do mês de maio foi marcado pela greve dos caminhoneiros, encerrada na semana passada após mais de 10 dias de manifestações em estradas que provocaram escassez de alimentos, combustíveis e outros produtos, afetando os preços.

O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

(Por Camila Moreira)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos