ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Setor de tecnologia sobe para máxima de 17 anos mas não sustenta principais índices acionários europeus

05/06/2018 13h53

Por Danilo Masoni e Kit Rees

MILÃO (Reuters) - O mercado acionário europeu terminou em queda nesta terça-feira diante das preocupações com a situação política na periferia da região, apesar de o setor de tecnologia ter atingido a máxima de 17 anos.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,32 por cento, a 1.513 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,31 por cento, a 387 pontos, ao devolver os ganhos no final da sessão pressionado pelas ações bancárias.

Entretanto, o índice de tecnologia subiu 1,5 por cento e atingiu o nível mais alto desde junho de 2001, com o ânimo impulsionado pela alta nas ações da Apple e com notícias de aquisição envolvendo a Microsoft.

A fabricante de chips holandesa ASM estava entre os melhores desempenhos, com alta de 5,8 por cento, depois que o Credit Suisse começou o monitoramento das ações com uma classificação "outperform", citando expectativas de crescimento saudável devido à crescente complexidade dos semicondutores.

O analista de ações da Prime Partners Jerome Schupp disse que empresas como a desenvolvedora de softwares SAP ou a fabricante de chips Infineon estão indo relativamente bem, embora tenha dito que o tamanho do mercado norte-americano oferece aos investidores mais opções para obter exposição tecnológica.

A SAP e a Infineon ganharam 1,2 e 2,7 por cento, respectivamente.

O setor de tecnologia da informação tem peso de apenas 5 por cento no índice MSCI Europa, em comparação com 26 por cento no MSCI EUA.

No entanto, as preocupações com a política italiana não estavam longe, dada a volatilidade que os índices viram na semana passada quando dois partidos anti-establishment conseguiram formar uma coalizão, pondo fim a três meses de impasse político.

Declarações nesta terça-feira do novo primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, prometendo aumentar os gastos não foram bem recebidos pelos mercados.

As ações dos bancos italianos Intesa Sanpaolo, Unicredit e BPER estavam entre as maiores quedas no índice bancário, que registrou a maior perda entre os setores ao recuar 1,7 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,70 por cento, a 7.686 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,13 por cento, a 12.787 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,22 por cento, a 5.460 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,18 por cento, a 21.750 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,66 por cento, a 9.686 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,01 por cento, a 5.584 pontos.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia