ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Produção de petróleo no Brasil cai 5,9% em setembro ante um ano antes, diz ANP

Marta Nogueira

05/11/2018 15h23

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção média de petróleo do Brasil caiu em setembro pela quarta vez consecutiva ante o mês anterior, para 2,486 milhões de barris por dia (bpd), apontaram dados da agência reguladora do setor de petróleo nesta segunda-feira (5), em meio a paradas para manutenção realizadas pela Petrobras.

No nono mês do ano, o volume de petróleo produzido pelo país recuou 1,4% ante agosto e caiu 5,9% ante o mesmo mês de 2017, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta segunda-feira.

Leia também:

O recuo ocorreu apesar do avanço de importantes áreas do pré-sal, nas bacias de Campos e Santos, que representaram 57% da produção de petróleo nacional em setembro, ou 1,419 milhão de bpd, alta de 3,3% ante agosto.

A queda da produção brasileira em setembro teve a contribuição de paradas programadas para manutenção das plataformas P-57, no campo de Jubarte, e P-52, no campo de Roncador, ambas na Bacia de Campos, conforme havia informado anteriormente a Petrobras, operadora das áreas.

Nos meses anteriores, a estatal também vinha registrando quedas na extração de petróleo. Em agosto, por exemplo, verificou um tombo devido a paradas para manutenção em plataformas no campo de Lula, o maior do país, no pré-sal da Bacia de Santos. Houve ainda paradas para manutenção em outras unidades da Bacia de Campos.

Já produção média de gás natural do Brasil em setembro atingiu 113 milhões de metros cúbicos por dia, queda de 0,9% na comparação anual e alta de 6,1% ante agosto, informou a ANP.

Segundo a ANP, a produção média de petróleo da Petrobras, como concessionária, em setembro, foi de aproximadamente 1,794 milhão de bpd, ante 1,827 milhão de bpd no mês anterior.

Já a Shell, empresa privada com maior produção no Brasil e forte presença no pré-sal, produziu em 329.917 bpd em setembro.

Basta cavar para achar petróleo?

UOL Notícias

Mais Economia