Topo

Aumento da taxa de juros do BCE não deve acontecer antes de 2020, aposta mercado monetário

2019-01-08T11:42:00

08/01/2019 11h42

Por Dhara Ranasinghe

LONDRES (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) não só vai deixar de elevar as taxas de juros este ano, mas também não vai fazer nenhum movimento até meados de 2020, muito além do tempo sugerido pela orientação de sua política monetária, indicam os preços nos mercado monetário.

O BCE, que encerrou seu ciclo de flexibilização monetária no mês passado, disse que as taxas de juros permanecerão inalteradas até o verão de 2019 (no Hemisfério Norte), para apoiar a economia da zona do euro e aumentar a inflação.

Mas a deteriorização das perspectivas econômicas levou os mercados a reprecificarem suas expectativas nas últimas semanas. Os investidores agora apostam que a taxa de depósito de menos 0,4 por cento do BCE vai permanecer inalterada por muito mais tempo do que o esperado.

Dados divulgados nesta terça-feira mostraram que a produção industrial da Alemanha caiu inesperadamente em novembro, aumentando a preocupação de que a maior economia da Europa tenha entrado em recessão técnica no quarto trimestre de 2018, após uma contração no terceiro trimestre.

Assim, os investidores não só reduziram suas apostas em um aumento de juros este ano - a precificação atual sugere 45 por cento de chances de uma elevação no final do ano -, mas também atrasaram sua expectativa de data de um primeiro movimento do BCE em meses, em vez do habitual palpite de um mês ou dois meses.

"A trajetória de elevação dos juros na zona do euro foi essencialmente adiada em 12 meses, e isso reflete na reprecificação acentuada nas expectativas de juros nos Estados Unidos e na Europa", disse Mathias van der Jeugt, diretor de pesquisa de mercado da KBC, em Bruxelas.

Mais Economia