IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Conversas entre EUA e México sobre imigração continuam na iminência de adoção de tarifas

07/06/2019 13h32

Por Susan Heavey e Anthony Esposito

WASHINGTON/CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Negociadores dos Estados Unidos e do México retomaram as conversas sobre imigração nesta sexta-feira, quando os dois lados ficaram mais próximos de uma guerra comercial que pode prejudicar as economias dos dois países e agitar investidores já nervosos com o agravamento da batalha entre Washington e China.

O presidente dos EUA, Donald Trump, alertou que tarifas de 5% serão impostas sobre todas as exportações mexicanas aos EUA na segunda-feira se o México não intensificar os esforços para conter um aumento na quantidade de imigrantes majoritariamente centro-americanos que rumam para a fronteira dos EUA.

"À medida que as negociações continuavam ontem, ficamos mais encorajados por eles terem trazido algumas das coisas que colocamos na mesa na quarta-feira para dizer que estão abertos a elas", disse Marc Short, chefe de gabinete do vice-presidente norte-americano, Mike Pence, a repórteres diante da Casa Branca.

Short acrescentou que o governo Trump planeja emitir uma notificação legal de sua tarifa planejada de 5% sobre produtos mexicanos. "Vocês podem esperar que isso aconteça hoje".

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que, embora as reuniões tenham corrido bem, "ainda estamos encaminhados para tarifas na segunda-feira".

Trump, que se queixou do que descreve como uma onda de imigrantes na fronteira EUA-México, terá a palavra final sobre qualquer acordo, disse Pence na quinta-feira, acrescentando que houve progresso nas conversas, mas sem dar detalhes.

Trump ameaçou continuar elevando as tarifas contra o México após a aplicação das primeiras tributações no dia 10 de junho se um acordo imigratório não se concretizar.

O México, cuja economia é altamente dependente do comércio com os EUA, está correndo para evitar tal situação.

"É um bom sinal que as conversas não fracassaram", disse o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, aos repórteres na Cidade do México. "Existe diálogo e um acordo pode ser alcançado. Estou esperançoso de que podemos conseguir isso".

López Obrador, entretanto, disse que é um erro os EUA ligarem a migração ao comércio.

Geralmente os grupos empresariais dos EUA se opõem a escaladas nas tensões comerciais, alertando que as tarifas elevarão os custos para as empresas e os preços para os consumidores norte-americanos. Os correligionários republicanos de Trump tampouco simpatizam com as tarifas.

(Reportagem de Susan Heavey e Doina Chiacu em Washington, Anthony Esposito na Cidade do México e Steve Holland em Shannon, Irlanda)

Mais Economia