Topo

Se BCE decidir reduzir os juros, teríamos que considerar escalonamento, diz Coeure ao FT

17/06/2019 09h47

BERLIM (Reuters) - O membro do Conselho do Banco Central Europeu, Benoit Coeure, afirmou em entrevista publicada nesta segunda-feira que se o BCE decidir que o corte dos juros é a melhor opção, terá que considerar o efeito dos juros negativos sobre os bancos e se uma taxa de depósito escalonada será necessária.

A chamada taxa de depósito escalonada significaria que os bancos estão isentos, em parte, do pagamento anual de 0,40% sobre suas reservas excedentes, aumentando seus lucros à medida que lutam contra uma inesperada desaceleração do crescimento.

Coeure disse que quaisquer opções disponíveis para o BCE virão com custos e benefícios, mas que isso não impedirá o banco de usá-las para cumprir seu mandato.

"Então, se a conclusão for que o corte de juros é a melhor opção, então teríamos que considerar o impacto das taxas negativas na intermediação financeira, especialmente para os bancos", afirmou a Coeure em entrevista ao Financial Times.

"Teríamos que considerar se um sistema escalonado será necessário", disse ele. "Hoje a visão predominante no Conselho é que não será, mas também concordamos que a pauta merece mais reflexão."

Coeure disse que o BCE tem instrumentos à sua disposição como mudar sua orientação, cortar taxas ou retomar o afrouxamento quantitativo, mas que a questão é sobre quais ferramentas ou conjunto de ferramentas seria mais apropriado.

"Essa discussão só começou (em junho, no Conselho do BCE) em Vilnius; precisamos levar isso adiante e refletir sobre a natureza dos riscos que estamos enfrentando", disse Coeure.

Ele alertou que juros baixos por um longo período podem, em última análise, causar riscos à estabilidade financeira.

Neste mês, o BCE mudou sua orientação futura, descartando a elevação das taxas de juros no próximo ano.

(Por Michelle Martin)

Mais Economia