IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Brent sobe 5% na semana com temores sobre conflitos entre EUA e Irã

21/06/2019 12h03

Por Dmitry Zhdannikov

LONDRES (Reuters) - O petróleo Brent foi acima de 65 dólares por barril nesta sexta-feira e está a caminho de ganhar 5% nesta semana devido aos temores de um possível ataque militar norte-americano ao Irã, que interromperia os fluxos do Oriente Médio, que fornece mais de um quinto da produção mundial de petróleo.

O petróleo Brent subia 0,67 dólar, ou 1,04%, a 65,12 dólares por barril, às 11:58 (horário de Brasília). O preço de referência global cresceu 4,3% na quinta-feira e está no caminho para seu primeiro ganho semanal em cinco semanas.

O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,35 dólar, ou 0,61%, a 57,42 dólares por barril. O contrato cresceu 5,4% na quinta-feira e está no caminho para crescer 9% nesta semana.

"Os preços do petróleo estão aumentando com as tensões no Oriente Médio, depois que o Irã abateu um drone dos EUA no que os Estados Unidos afirmam ser o espaço aéreo internacional", disse Jason Gammel, analista da Jefferies.

O Irã disse que derrubou o drone sobre seu território.

Autoridades iranianas disseram à Reuters nesta sexta-feira que Teerã recebeu uma mensagem do presidente dos EUA, Donald Trump, por meio de Omã, alertando durante a noite que um ataque dos EUA ao Irã era iminente.

As autoridades disseram que responderam dizendo que qualquer ataque teria consequências regionais e internacionais. Eles também disseram que o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, é contra as conversações, mas que eles transmitiriam a mensagem dos EUA para ele.

O New York Times publicou nesta sexta-feira, citando fontes, que Trump havia aprovado ataques militares contra o Irã, mas desistiu de lançar os ataques.

As tensões aumentaram porque as sanções dos EUA ao Irã reduziram drasticamente as exportações de petróleo do terceiro maior produtor da Opep e Washington culpou Teerã, que nega qualquer papel, por uma série de ataques a petroleiros no Golfo.

As perspectivas do lado da demanda também melhoraram, com o apetite por ativos de risco subindo depois que os bancos centrais europeus e dos EUA sinalizaram possíveis cortes de juros nesta semana.

    Um dólar mais fraco tende a sustentar os preços do petróleo, porque a commodity é normalmente cotado em dólares.

(Reportagem adicional de Roslan Khasawneh e Aaron Sheldrick)

Mais Economia