IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Ibovespa realiza lucros após recordes e pressionado por cenário externo

25/06/2019 12h54

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta terça-feira, após quatro sessões de alta e fechamento recorde na véspera, com bolsas nos Estados Unidos em queda em meio à expectativa da reunião entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o presidente chinês, Xi Jinping, em cúpula do G20 no final de semana.

Às 11:44, o Ibovespa caía 0,69 % o, a 101.355,5 pontos. O volume financeiro era de 4,6 bilhões de reais.

No cenário interno, após divulgação de ata da reunião do Copom, que indicou que o PIB deve ficar próximo da estabilidade no segundo trimestre, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reiterou a percepção de interrupção do processo de recuperação da economia, mas afirmou que o cenário da autoridade monetária é de retomada adiante de forma gradual.

O mercado também observa a retomada das discussões sobre a reforma da Previdência na comissão especial da Câmara. O presidente da comissão disse que o esforço que vem sendo feito é para aprovar o parecer do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) no colegiado nesta semana, mas fez a ressalva de que existem fatores que podem interferir nesta vontade.

No exterior, as bolsas abriram em queda com o mercado atento ao discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na tarde desta terça-feira, e ao encontro de Donald Trump com Xi Jinping, no G20, além de repercutir a escalada das tensões entre EUA e Irã.

"Os investidores devem ficar em 'modo de espera', no aguardo do discurso de Powell e da reunião sobre a disputa comercial na cúpula do G20", disse o analista Thiago Salomão, da Rico Investimentos.

DESTAQUES

ITAU UNIBANCO PN apoiava a tendência negativa do índice, com queda de 0,2%. No setor, BRADESCO PN e BANCO DO BRASIL ON subiam 0,3% e 0,5%, respectivamente, e SANTANDER BR UNIT tinha alta de 0,13%. As ações da B3 lideravam as quedas na sessão, recuando 3,6 por cento. Na véspera, o presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou que parlamentares aliados ao governo não devem "forçar a barra" ao buscar alterar o parecer do relator Samuel Moreira (PSDB-SP), que inclui aumento da alíquota CSLL cobrada do setor financeiro.

VALE ON caía 0,8%, refletindo o recuo no minério de ferro. O contrato mais ativo do minério de ferro na bolsa de Dalian fechou em queda de 1,2%, a 798,5 iuanes por tonelada.

PETROBRAS ON desvalorizava-se 1,6% e PETROBRAS PN caía 1%, em meio aos planos do governo para abrir o mercado de gás no país e tensões internacionais entre os EUA e Irã.

B2W GLOBAL ON caía 0,15 por cento e a controladora LOJAS AMERICANAS PN tinha baixa de 0,12 por cento, após anunciarem na noite de segunda-feira que estavam estudando opções para maximizar os resultados com tecnologias de pagamento.

JBS ON avançava 2,4%, liderando a ponta positiva do Ibovespa, em meio a anúncios na imprensa de aumento de capacidade produtiva em unidade da companhia, de olho em atendimento ao crescimento da demanda do mercado chinês, cujo rebanho passa por impacto da crise de peste suína africana.

Mais Economia