PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Setor público consolidado tem déficit primário de R$13 bi em maio

28/06/2019 10h52

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O setor público consolidado brasileiro teve um déficit primário de 13,008 bilhões de reais em maio, melhor do que o esperado por analistas, mas acima do saldo negativo apurado há um ano, mostraram dados divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira. Com o resultado, o saldo acumulado em 12 meses passou a ser deficitário em 100,359 bilhões de reais, o equivalente a 1,44% do Produto Interno Bruto (PIB). Para o ano, a meta é de um rombo primário de 132 bilhões de reais, o que seria o sexto resultado anual consecutivo no vermelho.

Em pesquisa da Reuters, a expectativa era de um saldo negativo de 14,0 bilhões de reais em maio. No mesmo mês do ano passado, o setor público registrou um déficit primário de 8,224 bilhões de reais. Em maio, a dívida pública bruta ficou em 78,7% do PIB, enquanto a dívida líquida foi a 54,7% do PIB --maior patamar desde setembro de 2003.

O mercado esperava dívidas bruta e líquida de 79,1% e 54,5%, respectivamente.

Em maio, Estados e municípios tiveram superávit primário de 1,237 bilhão de reais, ao passo que as empresas estatais registraram déficit de 1,005 bilhão. O déficit do governo central (governo federal, BC e Previdência) foi de 13,190 bilhões de reais no período.

No ano, o setor público acumula ainda um superávit primário de 6,966 bilhões de reais, refletindo os saldos positivos elevados registrados nos dois primeiros meses do ano.

Mas o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, afirmou que a expectativa é que o resultado acumulado passe a ser crescentemente deficitário até o final do ano.

"No segundo semestre, há uma sazonalidade pior para os resultados fiscais", disse o economista.