IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Liberação de saques do FGTS será anunciada na próxima quarta, diz Onyx

18.jun.2019 - O ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni conversa com o presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto - Andre Coelho/Folhapress
18.jun.2019 - O ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni conversa com o presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto Imagem: Andre Coelho/Folhapress

18/07/2019 19h43

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou hoje que a nova liberação de saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) será apresentada na próxima quarta, e que a medida não terá impacto no financiamento de casas populares.

O Palácio do Planalto planejava divulgar a liberação de recursos no evento de comemoração de 200 dias de governo, mas não se chegou a um modelo final sobre o que e quanto poderia ser liberado.

"O que queremos garantir é que não vai haver prejuízo para fontes de financiamento para casas populares", disse Onyx ao final da cerimônia de 200 dias.

O governo falava inicialmente em uma liberação em torno de R$ 30 bilhões. Em entrevista ao jornal "Valor Econômico" na última terça-feira, o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, afirmou que o valor seria de R$ 42 bilhões. Na entrevista, Onyx --que se reuniu nesta quinta com Guedes e tratou do tema-- falou apenas em "mais de R$ 21 bilhões".

Os valores alarmaram o setor da construção civil, que tem seu financiamento baseado principalmente nos recursos do FGTS. Em nota, o vice-presidente de Habitação Popular do SinduCon-SP, Ronaldo Cury, afirmou que a liberação de depósitos do FGTS para fomentar o consumo poderá colocar em risco a sustentabilidade do fundo no longo prazo.

O governo, no entanto, vê a medida como uma oportunidade de dar uma injeção de ânimo na economia e conseguir recuperar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) até o final deste ano. A estimativa de expansão do PIB em 2019 está em 0,81%.

O que é o FGTS, como funciona e quem pode sacar?

UOL Notícias

Economia