PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Com corte de juros pelo Fed dado como certo, Powell deve sinalizar novos passos

31/07/2019 07h55

Por Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - É quase certo que o Federal Reserve vai cortar a taxa de juros nesta quarta-feira pela primeira vez em mais de uma década, dando um leve impulso a uma economia norte-americana que enfrenta problemas com as disputas comerciais e a desaceleração global.

A esperada redução de 0,25 ponto percentual nos custos dos empréstimos, entretanto, não deve satisfazer as exigências cada vez mais estridentes do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para que o banco central afrouxe a política monetária.

Na terça-feira, Trump voltou a pedir um grande corte dos juros. O presidente tem culpado o Fed, sob o comando do chairman Jerome Powell, por prejudicar os esforços de seu governo para impulsionar o crescimento econômico.

Autoridades do Fed esperam que um corte modesto reduza as chances de uma recessão ao ajudar a alimentar a inflação e a compensar riscos da desaceleração do crescimento no exterior e aumento das tensões com parceiros comerciais como a China.

A expectativa é de que o banco central deixe a porta aberta para mais cortes de juros se esses riscos não se dissiparem.

O Fed divulgará seu comunicado de política monetária às 15h (horário de Brasília). Caberá então a Powell, que dará entrevista à imprensa em seguida, explicar porque a medida foi necessária, e o que vem em seguida.