IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

"Doleiro dos doleiros", Dario Messer é preso em São Paulo

31/07/2019 18h04

Por Rodirgo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O doleiro Dario Messer, conhecido como o “doleiro dos doleiros”, peça-chave na movimentação de dinheiro ilegal no esquema de corrupção e propina do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, foi preso em São Paulo nesta quarta-feira, informaram a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

"Dario Messer é o cabeça de uma grande rede de doleiros que trabalhava no submundo para lavar dinheiro de empreiteiras, políticos e sonegadores. Sua prisão representa um marco no combate ao crime organizado", disse à Reuters o procurador da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, Eduardo El Hage.

Messer estava foragido desde 2018 e é considerado um protagonista na movimentação de recursos ilegais desviados pelo grupo de Cabral.

Segundo MPF, o “doleiro dos doleiros” montou um banco paralelo para que os “clientes” pudessem movimentar e acompanhar as contas com os recursos ilegais. As investigações apontam que esse banco da propina chegou a ter mais de 400 "correntistas".

A previsão é que Messer seja trazido para o Rio de Janeiro nas próximas horas. Segundo uma fonte do Ministério Público, o doleiro "estava bem diferente fisicamente, cabelo pintado de ruivo e identidade falsa".

Neste mês, um operador do esquema de Messer, o também doleiro Mario Libman, foi preso pela PF em sua casa, um apartamento de luxo em Ipanema, no Rio de Janeiro. Na operação, o Ministério Público Federal descobriu negócios feitos entre os dois doleiros ao longo dos últimos anos.

O filho de Libman, Rafael Libman, foi casado com a filha de Dario Messer e ele também já foi alvo da Lava jato no Estado.

Cabral está preso há mais de dois anos e já foi condenado a penas que somam mais de 200 anos de reclusão. Ele ainda é réu em inúmeros processo que correm na Justiça do Rio de Janeiro.

(Edição de Alexandre Caverni)

Economia