PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Suspeita de desmatamento é uma coisa, desmatamento é outra, diz Bolsonaro

31/07/2019 15h53

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que o governo está analisando e compilando os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) sobre desmatamento para que possam ser divulgados números exatos.

"Estamos analisando os dados do Inpe. O ministro Ricardo Salles, o ministro (Marcos) Pontes", disse Bolsonaro a jornalistas.

"Olha, suspeita de desmatamento é uma coisa, desmatamento é outra diferente", acrescentou. "Os dados estão sendo compilados agora, está sendo feito, vai ser discutido com todo mundo para passar os números exatos."

O presidente voltou a dizer que a divulgação de números errados sobre o desmatamento prejudicam o país.

No último dia 19, o presidente disse que os números divulgados pelo Inpe neste mês eram "mentirosos" e chegou a insinuar que o presidente do instituto poderia estar "a serviço de alguma ONG". [nL2N24K0ON]

Desde então ele tem insistido que os dados de desmatamento não podem ser divulgados sem passar antes por autoridades de primeiro escalão do governo. [nL2N24N1KA]

Mais tarde, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que uma reunião de técnicos do Inpe com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, havia acabado há pouco e que não seria possível a divulgação de dados ainda nesta quarta-feira.

Ele ressaltou, no entanto, que os dados "vão justificar o posicionamento" de Bolsonaro.

"São dados, até o momento, das informações que nós temos, que vão justificar o posicionamento do senhor presidente no sentido de que o que é dito, por meio de um programa específico, na verdade não se confirma naquele que efetivamente é utilizado pelo ministério", disse Rêgo Barros, acrescentando, porém, que seria preciso aguardar informações mais precisas.

Em entrevista coletiva, Salles não respondeu diretamente se o desmatamento estava aumentando este ano, repetindo que isso vem ocorrendo nos últimos oito anos.

O ministro salientou que o sistema Deter, do Inpe, deve ser usado apenas para alertar o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e não para comparações mensais de desmatamento.

FUX

Bolsonaro também comentou, em entrevista a jornalistas, encontro que teria com o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Palácio do Planalto, e recorreu mais uma vez a suas tradicionais analogias com namoro e casamento.

"É o futuro presidente do Supremo. Tenho que começar a namorá-lo a partir de agora", disse.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)