IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Setor de serviços da zona do euro cai em julho

05/08/2019 07h33

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - O crescimento dos negócios na zona do euro caiu em julho, quando a demanda sofreu forte queda, de acordo com uma pesquisa segundo a qual o declínio da indústria está afetando cada vez mais o predominante setor de serviços do bloco monetário.

No mês passado, o Banco Central Europeu (BCE) praticamente prometeu aliviar a política monetária à medida que a perspectiva de crescimento do bloco se deteriora. E a pesquisa divulgada nesta segunda-feira pouco fez para diminuir essa perspectiva.

O Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) composto da IHS Markit, considerado uma boa medida da saúde econômica geral, caiu para 51,5 em julho, em relação a 52,2 de junho, aproximando-se da marca de 50 --que separa crescimento de contração.

"Os números não foram uma grande surpresa, o PMI composto não foi revisto. Não houve piora no crescimento, mas continua muito fraco", disse Jack Allen-Reynolds, da Capital Economics.

Os mercados ignoraram os dados do PMI e se concentraram na escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China, que derrubou o yuan nesta segunda-feira a seus níveis mais baixos em mais de uma década.

A disputa representa a maior ameaça ao crescimento global, segundo pesquisas de opinião da Reuters. Em outra escalada, a China disse na sexta-feira que revidaria a decisão abrupta do presidente norte-americano, Donald Trump, de impor tarifas de 10% sobre 300 bilhões de dólares restantes das importações chinesas.

Esses ventos contrários afetaram fabricantes, e números da semana passada mostraram que a atividade fabril se contraiu em julho em seu ritmo mais rápido em seis anos.

A debilidade no setor manufatureiro agora está tendo um efeito maior sobre os serviços. O PMI para a indústria caiu para 53,2, de 53,6 no mês anterior e abaixo da leitura preliminar de 53,3.

Economia