IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Ainda não é possível falar em recuperação após fortes encomendas à indústria alemã, diz ministério

06/08/2019 08h39

BERLIM (Reuters) - As encomendas à indústria da Alemanha superaram as expectativas em julho, mas isso se deveu principalmente ao aumento das encomendas de itens de alto valor e o Ministério da Economia disse que esse setor da maior economia da Europa ainda não atingiu arecuperação.

A economia alemã, orientada para a exportação e que vem enfrentando obstáculos como disputas comerciais, uma economia global em desaceleração e incertezas sobre o Brexit, deve ter contraído no segundo trimestre, segundo expectativas.

Essa contração deve-se, em grande parte, à piora do setor manufatureiro, que responde por cerca de 20% da economia.

As encomendas de produtos fabricados na Alemanha subiram 2,5% em relação ao mês anterior, o maior aumento desde agosto de 2017, disse o ministério, impulsionado por um aumento de 8,6% na demanda de países fora da zona do euro. Esse crescimento foi sustentado pela encomenda de itens de alto valor.

Os dados superaram a expectativa em pesquisa da Reuters de um aumento de 0,5%, mas o ministério disse que as encomendas domésticas caíram 1,0%. Ajustadas para itens de grande porte, as encomendas em geral teriam recuado 0,4%.

O ministério também disse que, embora a tendência de queda nas encomendas à industria tenha desacelerado notavelmente no segundo trimestre, os indicadores de confiança ainda não apontam para uma recuperação para a indústria.

"O aumento decente em junho é uma boa notícia, mas não é motivo de comemoração imediata. Em vista dos conflitos comerciais, humildade é necessária", disse Thomas Gitzel, economista do VP Bank.

Ele acrescentou que o declínio nas encomendas domésticas apontam para uma recessão na Alemanha.

(Por Klaus Lauer )

Mais Economia