IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Cotações


Fluxo cambial ao Brasil tem superávit US$ 2,9 bi em julho, puxado por conta financeira

07/08/2019 13h53

SÃO PAULO, 7 Ago (Reuters) - O Brasil registrou em julho a maior entrada líquida de dólares em cinco meses, num movimento totalmente amparado pela conta financeira, que teve o melhor desempenho desde fevereiro ao quebrar uma série de quatro meses consecutivos de fluxo negativo.

O fluxo cambial (saldo entre a entrada e a saída de moeda estrangeira no país) contratado ao país ficou positivo em US$ 2,912 bilhões em julho, depois de saída líquida de US$ 8,286 bilhões em junho. É o melhor desempenho desde fevereiro (+US$ 8,626 bilhões).

O segmento financeiro --por onde passam investimentos em carteira, empréstimos e aquisições de empresas-- teve superávit de US$ 3,595 bilhões, primeiro resultado positivo desde fevereiro (US$ 6,556 bilhões).

A entrada bruta de capital por essas operações bateu US$ 55,464 bilhões, melhor número desde dezembro (US$ 57,331 bilhões).

O somatório dos valores absolutos de entrada e saída no segmento financeiro --tido como uma medida de disposição em operar Brasil-- saltou a US$ 107,333 bilhões (maior valor desde dezembro), de US$ 93,004 bilhões em junho e bem acima dos US$ 77,492 bilhões de um ano antes.

Já a conta comercial amargou déficit de US$ 682 milhões, o primeiro desde janeiro (-US$ 497 milhões) e o pior desde novembro de 2014 (-US$ 1,358 bilhão).

Nos dois primeiros dias de agosto, o fluxo cambial líquido foi positivo em apenas US$ 16 milhões.

No acumulado de 2019, o país tem déficit de US$ 2,194 bilhões no fluxo cambial total (comercial mais financeiro), contra superávit de US$ 29,184 bilhões no mesmo período do ano passado.

O fluxo negativo tem levado o Banco Central a reforçar as ofertas de dólares. Em julho, o BC liquidou a venda de US$ 1,625 bilhão em linhas de dólar com compromisso de recompra, depois de já ter vendido US$ 2,100 bilhões em junho.

(Por José de Castro; edição de Camila Moreira)

Mais Cotações