IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

China deve manter taxa de empréstimo de médio prazo na segunda-feira; corte é esperado para meados de setembro

23/08/2019 11h04

XANGAI (Reuters) - A China deverá manter uma taxa de empréstimo estável na próxima semana, mas espera-se um corte até meados de setembro após uma revisão de política monetária do Federal Reserve, conforme o país intensifica os esforços para reduzir os custos dos empréstimos para apoiar o crescimento.

Com os bancos centrais globais mudando para uma postura monetária mais acomodativa nos últimos meses para combater a crescente pressão econômica, operadores e analistas dizem que a China provavelmente continuará a fornecer estímulo à medida que a guerra comercial com os Estados Unidos se intensifica.

Analistas afirmam que um corte no instrumento de empréstimo de médio prazo (MLF, na sigla em inglês) do Banco do Povo da China, que reflete o custo de longo prazo dos bancos comerciais, provavelmente sinalizará uma redução na nova taxa de empréstimo principal (LPR, na sigla em inglês), lançada esta semana. No entanto, eles não esperam um corte na MLF na segunda-feira, quando o próximo lote de empréstimos amadurece.

A MLF agora atua como um guia para a LPR, que é definida no dia 20 de cada mês.

A LPR foi reduzida em 6 pontos base na terça-feira, após a sua designação no fim de semana pelo banco central chinês como o novo referencial de empréstimos para todos os novos empréstimos a famílias e empresas.

O Banco do Povo da China "provavelmente cortará a MLF de um ano em cerca de 10 pontos-base antes de 20 de setembro", disse Lu Ting, economista da Nomura.

"A última LPR já foi rebaixada. O Banco do Povo da China deve avaliar os dados econômicos de agosto e se o Fed vai reduzir sua taxa de juros novamente em setembro antes de fazer a redução", disse um operador de um banco chinês.

Os mercados esperam que o Fed, que no mês passado reduziu a taxa pela primeira vez desde a crise financeira global, apresente outro corte na sessão de 17 e 18 de setembro.

A nova LPR de um ano foi fixada em 4,25% na terça-feira, uma queda de 6 pontos-base ante 4,31% anteriormente. Também foi 10 pontos-base menor do que a taxa de juros de referência de um ano existente do banco central. [nL2N25G05B]

Apesar do crescimento econômico se aproximando de mínimas de 30 anos, analistas dizem que o Banco do Povo da China tem relutado em cortar os juros em todo o sistema devido ao medo de aumentar a dívida e alimentar as bolhas imobiliárias. Ele cortou a taxa de empréstimos de um ano pela última vez em 2015. E isso explica por que os empréstimos existentes, incluindo hipotecas, ainda estão isentos do novo esquema de referências.

A MLF de um ano está agora em 3,3%, 95 pontos base abaixo do LPR para o mesmo período, e não foi ajustada para baixo desde fevereiro de 2016.

(Por Winni Zhou e John Ruwitch)

Mais Economia