PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Lucro da australiana Fortescue triplica; mineradora vê forte demanda na China

26/08/2019 08h54

Por Melanie Burton

MELBOURNE (Reuters) - A produtora de minério de ferro Fortescue Metals Group anunciou nesta segunda-feira um lucro recorde e elevados dividendos, afirmando que ainda vê um sólido crescimento na demanda apesar das tensões comerciais entre China e Estados Unidos.

Uma disparada nos preços do minério de ferro impulsionou os ganhos da mineradora australiana para um recorde de 3,19 bilhões de dólares, quase o triplo do ano passado e levemente acima do consenso de estimativas de analistas, ajudando a companhia a dobrar seu dividendo final frente ao ano anterior, para 0,24 dólares australianos por ação.

"Foram fortes resultados para a Fortescue, em linha com nossas estimativas", disse a corretora RBC Capital em relatório, no qual apontou que as estimativas de consenso eram de 3,03 bilhões de dólares. "O dividendo ao final foi mais forte do que esperávamos."

A Fortescue junta-se a outras rivais australianas produtoras de minério de ferro que também registraram fortes lucros após um desastre em uma mina da Vale no Brasil em janeiro deste ano ter reduzido a oferta global da commodity, levando a um salto nos preços do minério.

A Rio Tinto pagou dividendos recordes, enquanto a BHP Group apresentou seu maior lucro em mais de cinco anos, embora tenha sinalizado preocupações quanto ao crescimento global.

"Nós vimos os anúncios ao longo dos últimos dias e comentários sobre tarifas. E isso causa volatilidade nos mercados", disse a presidente da Fortescue, Elizabeth Gaines.

"O que sustenta nossa confiança nas projeções é que nós vimos a produção de aço da China subir 9% nos primeiros sete meses do ano e ainda estamos vendo uma forte demanda por nossos produtos", disse ela a jornalistas em uma teleconferência.

A China tem promovido medidas de estímulo para compensar uma desaceleração econômica devido às tarifas. A disputa comercial intensificou-se na semana passada, após os dois lados terem aplicado mais tarifas sobre exportações do outro.

"Nós certamente vemos o investimento em infraestrutura continuar para sustentar essa força na demanda", disse Gaines.

Os preços de referência do minério de ferro caíram fortemente nas última semanas, recuando quase 30% desde o final de julho, com a retomada de algumas operações no Brasil e um aumento nas preocupações com a demanda global.

A Fortescue, enquanto isso, tem elevado a produção de produtos de maior gradação, uma vez que consumidores têm buscado material de maior qualidade para reduzir emissões.

O preço médio que a Fortescue recebeu por seu minério no ano financeiro saltou 48% ante o ano anterior, para 65 dólares por tonelada métrica seca.

(Por Melanie Burton; reportagem adicional de Nikhil Kurian Nainan em Bangalore)