PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Venda de cimento no Brasil sobe em setembro, mas setor ainda vê fraqueza, diz Snic

08/10/2019 13h11

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de cimento no Brasil em setembro subiram 5,3% sobre um ano antes, a 4,7 milhões de toneladas, afirmou nesta terça-feira a associação que representa fabricantes do insumo no país, Snic.

Na comparação com agosto, as vendas recuaram 6,3%, segundo a entidade. Por dia útil, as vendas de setembro subiram 2,7% ante agosto. No acumulado de janeiro a setembro, a indústria teve alta de 3% nas vendas de cimento, a 40,5 milhões de toneladas.

Para o presidente do Snic, parte da expansão das vendas pode ser atribuída à fraca base de comparação do ano passado, que teve o segundo semestre impactado pelas consequências da greve dos caminhoneiros.

"A forte desaceleração econômica registrada a partir de maio de 2018 também levou a um fraco desempenho no ano passado. Isto tem projetado para cima os resultados de 2019", disse em comunicado o presidente do Snic, Paulo Camillo Penna. Segundo ele, o setor deixou de vender 900 mil toneladas de cimento por causa da greve dos caminhoneiros de maio de 2018.

Em setembro, o maior crescimento no comparativo anual ocorreu na região Sul, de 10,6%. No Sudeste, houve expansão de 5,4%, enquanto no Centro-Oeste a comercialização subiu 4,6%. As vendas no Nordeste também subiram no período, 3,6%, mas no Norte houve queda de 2,8%, segundo o Snic.

"As pesquisas de mercado têm mostrado uma retomada dos lançamentos e das vendas de imóveis de classe média e alta, movimento mais concentrado na região Sudeste, especialmente em São Paulo", afirmou Penna.

"A redução das taxas de juros para imóveis residenciais deve manter a sustentação da demanda por construções imobiliárias", adicionou Penna, lembrando que o importante segmento de infraestrutura segue pressionado por contingenciamento e dificuldades fiscais dos três níveis de governo.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Economia