Topo

Expectativas de inflação recuam e Top-5 vê Selic a 4,50% em 2019, mostra pesquisa do BC

14/10/2019 08h59

SÃO PAULO (Reuters) - As estimativas de inflação recuaram na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira, levando o grupo que mais acerta as previsões a reduzir ainda mais a expectativa para a taxa básica de juros neste ano.

O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA neste ano caiu a 3,28%, de 3,42% antes. Para 2020 a conta foi reduzida em 0,05 ponto percentual, a 3,73%.

O movimento acontece na esteira da mudança de pesos no cálculo do IPCA informado na sexta-feira pelo IBGE, com o grupo Transportes superando a Alimentação e se tornando o principal componente da inflação oficial brasileira a partir de janeiro de 2020.

O centro da meta oficial de 2019 é de 4,25% e, de 2020, de 4%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto para mais ou menos.

Diante desse cenário, o Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, passou a ver a taxa básica Selic a 4,50% em 2019, de 4,75% na semana anterior, permanecendo nesse patamar em 2020.

Como um todo, a pesquisa ainda mostra que os economistas veem a Selic a 4,75% este ano, mas a estimativa caiu a 4,75% também em 2020, de 5,00% antes.

A Selic foi reduzida em setembro em 0,50 ponto, para 5,50% ao ano, nova mínima histórica, com o BC indicando de forma explícita novo alívio monetário.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), não houve mudanças nas estimativas, com o crescimento calculado em 0,87% e 2,00% respectivamente em 2019 e 2020.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia